EVENTO EM TOCANTINS - DIALOGO DE SUSTENTABILIDADE - 2º EDIÇÃO

 

5º ENCONTRO PEIXES II

 

PROGRAMAÇÃO DO 5º ENCONTRO

Data: 23 de maio de 2018 (quarta-feira)
Horário: 19h às 21h30
Local: Auditório do Sebrae Palmas (102 Norte, Avenida LO 4, Lote 1, Palmas/TO)
Realização: CBN Tocantins

TEMA CENTRAL: PEIXES – O DIÁLOGO CONTINUA

Abordados os aspectos da produção de peixes na 1ª edição do evento, realizada em dezembro de 2017, o diálogo agora continua na direção do peixe "fora d'água": integrado às mais diversas cadeias produtivas e indutor de turismo rural e das águas, pesca esportiva e tradicional (e a cultura a elas associada), gastronomia, segurança alimentar, indústria, entre outras possibilidades. O evento também irá discutir como "vender o peixe", como associar todas estas cadeias a nível de estado e municípios, da produção local e vocacionada, por meio do empreendedorismo na pequena empresa rural e urbana, e fazendo uso da comunicação para avançar.

Contato: 3215-9504

Inscrições gratuitas. Vagas limitadas. Acesse o link http://bit.ly/5dspeixes
Certificado de 2h30 - O certificado de participação será emitido e enviado (em pdf) por e-mail após o evento.

PROGRAMA DIÁLOGOS DA SUSTENTABILIDADE - CBN TO

Todo o evento será gravado pela equipe da CBN Tocantins. Posteriormente, será editado e transformado em um programa de 1h. O programa será exibido no dia 09 de junho de 2018 a partir das 10h na CBN TO, Palmas (101,9 FM) e Araguaína (106,3 FM), que atinge mais de 60 municípios.

PROGRAMAÇÃO

18h30 às 19h - Recepção dos participantes

19h - Abertura por Júlio Prado - Âncora da CBN Tocantins

19h40 - Fala do consultor técnico do projeto - RAMIS TETU

19h50 - Diálogos com especialistas
MEDIAÇÃO: JÚLIO PRADO
ESPECIALISTAS: ALEXANDRE AIRES DE FREITAS e THIAGO FONTOLAN TARDIVO

21h30 - Término

RAMIS TETU
Engenheiro Agrônomo pela Esalq - USP e Especialista em Planejamento Urbano e Ambiental pela UFT. Sócio Diretor da Desenvolverde Meio Ambiente, atua com sua empresa há 27 anos no Tocantins em projetos e obras de planejamento e recuperação ambiental, conservação de solo e água, paisagismo e arborização urbana. Diretor de Parques e Jardins de Palmas em 2011. Presidente do Congresso Brasileiro de Arborização Urbana de 2013. Colunista de sustentabilidade da Rádio CBN Tocantins e Jornal do Tocantins desde 2011, é palestrante e consultor em diversas temáticas desta área.

MEDIAÇÃO: JÚLIO PRADO
Jornalista pelo Centro Universitário do Triângulo Mineiro. Especialista em gestão de conteúdo e produções nos segmentos de Rádio, TV, Impresso e Mídias Digitais. Coordenou a cobertura de Grandes Eventos para TV e Rádio como a Copa das Confederações 2013, Copa do Mundo no Brasil 2014, além de produções nacionais e internacionais para programas de TV como Globo Repórter, Fantástico e Jornal Nacional. No segmento de meio ambiente, foi Vencedor do Prêmio Jornalismo Ambiental promovido no Brasil pela Rede de TV Americana CNN em 2002, Prêmio Nacional de Jornalismo promovido pela Agência Nacional das Águas. Atualmente é Coordenador da Rádio CBN Tocantins e âncora do Jornal CBN Tocantins na emissora.

ESPECIALISTAS: ALEXANDRE AIRES DE FREITAS
Possui graduação em Engenharia Agronômica (1995) e mestrado em Agronomia - Irrigação e Drenagem (1999), ambos pela Universidade Federal do Ceará (1999). Foi Secretário de Agricultura e Recursos Hídricos do município de Canindé/CE e Secretário de Agricultura e Meio Ambiente do município de Itaitinga/CE. Exerceu docência no curso de Tecnologia em Irrigação e Drenagem do Instituto Centec/CE e foi consultor do Sebrae/CE. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Extensão Rural, Gestão Rural, e Projeto e manejo de Irrigação. Atualmente é empregado da Embrapa, lotado na unidade Embrapa Pesca e Aquicultura na área de transferência de tecnologia, exercendo atualmente as funções de chefe geral e chefe adjunto de transferência de tecnologia.

THIAGO FONTOLAN TARDIVO
Possui graduação em zootecnia (2008) e mestrado em Produção Animal (2011), ambos pela Universidade Estadual de Maringá e especialista em Agronegócios (2016) pela Universidade Federal do Tocantins. Extensionista Rural pela Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins, atua desde 2015 na gerência de Pesca da Secretaria de Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins - SEAGRO. Desde 2017 atuando como professor assistente do Corpo Docente de Ciências Agrárias da Faculdade Católica do Tocantins. Desde 2018 como Secretário - executivo do Conselho Estadual de Desenvolvimento da Piscicultura do Tocantins.

Link de acesso a programação completa: https://drive.google.com/file/d/1YEmXD5N6VKc1VY8IZpshwZExGB-WdLRb/view?usp=sharing

 

ANEPE e o IBAMA de Goiás participaram do evento realizado pela Secretaria Especial da Aquicultura e Pesca em Brasília

 

WhatsApp Image 2018 05 18 at 16.58.32

 

O Presidente da ANEPE, Antonio Carlos Ferreira de Araujo e o Analista Ambiental do IBAMA de Goiás, Ary Soares, participaram como palestrantes do Dia de Integração da Pesca e Aquicultura, evento realizado pela Secretaria Especial da Aquicultura e Pesca em Brasília. O evento tem por finalidade integrar a equipe da Secretaria Especial com entidades representantes do setor pesqueiro e aquícola.

 

WhatsApp Image 2018 05 18 at 16.58.13

 

Em sua palestra o presidente da ANEPE, Antonio Carlos, apresentou os números da pesca esportiva no Brasil e no Mundo e quais as expectativas que o setor da Pesca Esportiva espera da Secretaria Especial da Aquicultura e Pesca.

 

WhatsApp Image 2018 05 18 at 15.29.20

 

O Analista Ambiental do IBAMA de Goiás, Ary Soares, apresentou o Projeto de Monitoramento de Peixes Reservatório de Serra da Mesa, parceria ANEPE e IBAMA de Goiás e o Projeto Serra da Mesa: uma proposta de redesenho curricular para as escolas da região do Lago de Serra da Mesa – Goiás, parceira SEDUCE, ANEPE e IBAMA de Góias.

 

ANEPE – Trabalhando para a Defesa e o Estímulo da Pesca Esportiva Brasileira”

 

PROJETO DE SERRA DA MESA EM GOIAS É APRESENTADO PARA SECRETARIA DE AQUICULTURA E PESCA EM BRASILIA.

 

Foto reunião SPA 07.05.2018 Ary e Dr. Antonio

 

No dia 07 de maio de 2018, o presidente da Associação Nacional de ecologia e Pesca Esportiva - ANEPE, Antonio Carlos Ferreira de Araujo e o Coordenador do Projeto de Monitoramento em Serra da Mesa e Analista Ambiental do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA de Goiás, Ary Soares, estiveram em reunião com o Dr. Amaury Maia e o Coordenador Henrique Almeida da Secretaria de Aquicultura e Pesca da Presidencia da Republica - SAP/PR, para apresentar o Projeto de Serra da Mesa em parceria com a Secretaria de Estado de Educação, Cultural e Esporte de Goiás - SEDUCE,

O Projeto Serra da Mesa é uma Proposta de Redesenho Curricular para a comunidade escolar da Região do Lago de Serra da Mesa, cujo objetivo é contribuir no processo de inovação dos currículos do ensino médio, por meio do Campo de Integração Curricular (CIC) de Iniciação Científica e Pesquisa, tendo como estratégia de ação as premissas e desafios do Desenvolvimento Sustentável.

O projeto tem como intuito interagir diretamente com estudantes e professores do ensino médio e indiretamente com a população, buscando ampliar o conhecimento por meio de pesquisa aplicada, que possa contribuir para a resolução de conflitos do uso ou potenciais usos do lago

 

“ANEPE – Trabalhando para a Defesa e o Estímulo da Pesca Esportiva Brasileira”

 

POLÍCIA COMEÇA A APREENDER BATELÕES NA REGIÃO DE CARDOSO

 

Ordem é da Justiça Federal. Mais de 200 plataformas flutuantes são alvo no rio Grande

A Justiça Federal em São José do Rio Preto (SP) determinou que a União fiscalize a partir de hoje (7) e remova as casas e demais estruturas flutuantes instaladas irregularmente no Rio Grande e nos reservatórios de Água Vermelha e Marimbondo, entre os municípios paulistas de Guaraci e Cardoso. A decisão atende a pedido do Ministério Público Federal. A Secretaria do Patrimônio da União (SPU) deverá analisar os requerimentos que lhe forem apresentados para a regularização das unidades, autuando e removendo, em 180 dias, as estruturas náuticas nos casos de indeferimento dos pedidos.

Desde 2013, já foram identificados centenas de imóveis desse tipo, instalados sem prévia autorização sobre águas públicas da região. Conhecidas como “casas flutuantes”, essas unidades são, em geral, construídas precariamente sobre uma base de tambores de plástico ou sobre tubos de fibra ou ferro e destinadas principalmente ao lazer. Algumas contam com banheiro, lançando esgoto diretamente nas águas fluviais, sem qualquer tratamento. O acesso às casas é feito por passarelas, rampas e escadas igualmente precárias, que ligam os flutuantes às margens.

Fiscalizações realizadas pela Marinha do Brasil e pela Polícia Militar Ambiental nos últimos anos demonstraram a proliferação destas plataformas, sem o controle do poder público. Segundo a Portaria 404/2012 da SPU, as estruturas náuticas irregulares teriam até 31 de dezembro de 2013 para requererem a regularização. Contudo, a própria secretaria, ignorando sua responsabilidade de administrar o patrimônio imobiliário da União, se recusou a analisar os processos de autorização para instalação dos dispositivos flutuantes, mesmo após recomendação do MPF. Como consequência, foi ajuizada ação civil pública em março do ano passado.

DECISÃO.Em sua sentença, o juiz federal Adenir Pereira da Silva destacou que a omissão da União foi decisiva para a instalação irregular de mais de 200 plataformas flutuantes ao longo do rio Grande e dos reservatórios de Água Vermelha e de Marimbondo. O magistrado enfatizou ainda a responsabilidade da SPU na inspeção e na adoção de medidas para coibir a proliferação de unidades deste tipo na região, lembrando que o rio Grande consiste em bem da União, já que banha dois estados brasileiros – Minas Gerais e São Paulo. Além disso, também compete à secretaria, e não às concessionárias, a fiscalização dos reservatórios de usinas hidrelétricas, uma vez que lagos criados artificialmente em razão de represamento também pertencem à administração federal.

A ação do MPF é de autoria da procuradora da República Anna Flávia Nóbrega Cavalcanti Ugatti. Leia a íntegra da decisão. O número do processo é 0001026-33.2017.4.03.6106. Para consultar a tramitação, acesse http://www.jfsp.jus.br/foruns-federais/

 

Fonte: http://www.votuporangatudo.com.br/noticias/policia/2018/05/policia-comeca-a-apreender-bateloes-na-regiao-de-cardoso

 

 

PROJETO SERRA DA MESA - UMA PROPOSTA DE REDESENHO CURRICULAR PARA AS ESCOLAS DA REGIÃO DO LAGO DE SERRA DA MESA – GOIÁS

LOGO extra OK Projeto monitoramento de Peixes Serra da Mesa

Uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação, Cultural e Esporte de Goiás - SEDUCE, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA e Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva - ANEPE, referente ao programa de práticas curriculares inovadoras e desenvolvimento da Iniciação Científica e Pesquisa do Ensino Médio, com abordagem na temática “pesca sustentável e turismo no reservatório do Lago de Serra da Mesa”.

Este projeto tem como base o Projeto de monitoramento de peixes do reservatório de Serra da Mesa que se encontra em fase inicial de desenvolvimento com a proposta para lançamento nos próximos dias.

Elaborado pela equipe do Programa Ensino Médio Inovador - PROEMI, da Superintendência de Ensino Médio - SEM/SEDUCE, em parceria com o IBAMASuperintendência em Goiás; ANEPE e Equipe Gestora da rede pública estadual de educação de Goiás, tem como proposta fortalecer junto à comunidade escolar e à população local a importância do Lago de Serra da Mesa, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da região.

O Projeto Serra da Mesa é uma Proposta de Redesenho Curricular para a comunidade escolar da Região do Lago de Serra da Mesa, cujo objetivo é contribuir no processo de inovação dos currículos do ensino médio, por meio do Campo de Integração Curricular (CIC) de Iniciação Científica e Pesquisa, tendo como estratégia de ação as premissas e desafios do Desenvolvimento Sustentável.

O projeto tem como intuito interagir diretamente com estudantes e professores do ensino médio e indiretamente com a população, buscando ampliar o conhecimento por meio de pesquisa aplicada, que possa contribuir para a resolução de conflitos do uso ou potenciais usos do lago.

Ary Soares, Coordenador do projeto junto ao IBAMA, avalia que: "Produzir e transmitir conhecimentos para a comunidade escolar e residentes, sobre ocorrência, causas, e consequências positivas e/ou negativas de uso do ambiente em que coabitam. É estrategicamente oportuno, buscando soluções de interesses comuns e que os resultados sejam de fato apropriados pelos atores envolvidos".

Vanessa Carvalho, Coordenadora junto à SEDUCE ressalta que: "esse processo educativo é de fundamental importância, pois terá forte interface com a população dos municípios lindeiros ao lago, propiciando o desenvolvimento de conteúdos didáticos pelos profissionais da educação para e com os estudantes do local, com potencial para alcançar o público não escolar, seja na relação direta com seus parentes, e/ou na relação indireta com a comunidade em geral"

"Nossa expectativa é de que projetos similares venham a ser desenvolvidos em outras regiões do país em que a pesca esportiva possa ser fator de sustentabilidade ambiental e econômica", diz Antonio Carlos, presidente da ANEPE

“Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tão pouco a sociedade muda.” Paulo Freire.

Contato

mapahome

Av. Paulista, 475 - 3º andar

Bela Vista - São Paulo /SP

Tel: (11) 2149-0590 / 2149-0565

JoomShaper