DRONE PERMITE FLAGRANTE DE PESCA PRESATÓRIA EM ÁREA DE CORREDEIRA

 

Homem estava pescando em local proibido e com petrecho ilegal

Policiais Militares Ambientais de Coxim, que trabalham na operação Dia do Trabalhador, estão utilizando um drone na fiscalização. De acordo com a assessoria da imprensa, no município, a PMA tem dificuldades de prender pescadores que praticam pesca predatória, já que eles acabam sendo avisados sobre ações da PMA, por meio de aplicativos de mensagem no celular e até fogos de artifícios. Os alertas são feitos geralmente durante o trajetos dos policiais do quartel - no centro da cidade - até o local das ocorrências.

Ontem (29), uma equipe ficou de longe e usou um drone para identificar pessoas que estariam pescando em uma corredeira, a 40 km da cidade, denominada “Cachoeira das Palmeiras”, no rio Taquari, onde a pesca é proibida.

As imagens mostraram um pescador em uma embarcação, pescando com uma fisga, petrecho de uso ilegal. Os peixes capturados eram colocados em uma sacola dentro do barco. Duas pessoas estavam juntas com o infrator.

A equipe foi ao local e localizou o infrator, de 39 anos, morador da cidade. De acordo com as informações da assessoria, o pescador se recusou a identificar as duas pessoas e também não entregou aos policiais o petrecho ilegal utilizado na pescaria e nem a sacola com o pescado capturado. O barco e o motor utilizados foram apreendidos e entregues à Delegacia de Polícia Civil, juntamente com as imagens que identificam o homem praticando o crime de pesca predatória.

O infrator foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 1.000. Ele também responderá por crime ambiental de pesca predatória e pegar uma pena de um a três anos de detenção. Caso sejam identificadas, as duas pessoas que estavam na pescaria também responderão pelo crime e serão multadas.

A pesca a menos de 200 metros a montante e a jusante de cachoeiras e corredeiras é proibida, bem como a captura de peixes com petrechos proibidos. O termo jusante significa vazante, para o lado da foz, ou seja, toda água que desce para a foz do rio é a jusante e a montante é a parte acima, de onde vêm as águas. Este ponto referencial pode ser uma cidade às margens do rio, uma barragem, uma cachoeira, um afluente, uma ponte.

Fonte: http://www.capitalnews.com.br/cotidiano/drone-permite-flagrante-de-pesca-predatoria-em-area-de-corredeira/316448

 

Pacto Por Serra da Mesa: A união pela sustentabilidade da região de Serra da Mesa em Goiás!

 

Pacto ANEPE IBAMA e FURNAS

No último dia 23 de abril, o Projeto de Monitoramento de Peixes do Reservatório de Serra da Mesa, (parceria entre a ANEPE e o IBAMA/GO) e o movimento: Pacto Pelo Desenvolvimento de Niquelândia, coordenaram histórica visita à UHE Serra da Mesa de um grupo composto de autoridades e lideranças de diversas áreas que atuam nos municípios lindeiros ao lago de Serra da Mesa. Dentre outras lideranças se fez presente o prefeito de Colinas do Sul, Senhor Nilo Adriano.

Esta importante ação contou com coordenação do Analista Ambiental Ary Soares em parceria com o Senhor Lucas Morais, empresário em Niquelândia/GO. Os visitantes tiveram a oportunidade de conhecer a história e o processo de gerenciamento de usina por meio de uma exposição e acompanhamento do gerente daquela UHE, Engenheiro Wagner Domingues.

Além de tratar de temas que impactam diretamente as comunidades lindeiras, como por exemplo, o constante baixo nível de águas do lago em relação à sua cota máxima, cujo tema compõe carta que foi entregue ao Consórcio FURNAS, o grupo requereu também maior interação da empresa com as comunidades ali representadas.

A redução de vazão da água represada se encontra em fase de implantação, segundo o gerente da UHE o lago recebe em média, neste período, 600 (seiscentos) m3 por segundo e após autorização dos órgãos licenciadores passou a liberar a vazão de 100 (cem) m3 por segundo, antes deste procedimento a vazão miníma era de 300 (trezentos) m3 por segundo. Ainda segundo o mesmo, mantendo este procedimento o nível do lago pode ir além de 25% de sua capacidade total este ano e alcançar sua cota máxima de represamento em aproximadamente 5 (cinco) anos.

A visita resultou numa decisão estratégica para a região do lago de Serra da Mesa: a criação do movimento PACTO POR SERRA DA MESA, que tratará doravante de interesses comuns a todos os municípios envolvidos. Ficou pré agendado com a direção da UHE uma nova visita de outro grupo de autoridades e lideranças que atuam naquela região.

Dentro de outras demandas, o resgate do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Integrado Serra da Mesa foi tema recorrente e passa a ser, no âmbito do Pacto Pelo Desenvolvimento de Serra da Mesa, tema emergencial. Este consórcio é responsavel por gerenciar recursos financeiros repassados por FURNAS para aplicação em diversos temas envolvendo o entorno de Serra da Mesa e se encontra impedido de acessar tais recursos por problemas em prestação de contas de mandatos anteriores.

 

ANEPE – Trabalhando para a Defesa e Estimulo da Pesca Esportiva Brasileira

Contato

mapahome

Av. Paulista, 475 - 3º andar

Bela Vista - São Paulo /SP

Tel: (11) 2149-0590 / 2149-0565

JoomShaper