PESCA ESPORTIVA MOVIMENTA R$ 70 MILHÕES AO ANO NO AMAZONAS

 

O Jornal Em Tempo, publicou uma extensa matéria sobre a pesca esportiva na Amazônia, principalmente na região de Barcelos (AM), onde o turismo de pesca vem novamente se destacando entre os municípios que exploram essa atividade.

Se existe um lugar preferido dos amantes de pescaria esportiva para curtir o melhor do esporte e uma grande variedade de espécies voltadas para a prática, com certeza o município de Barcelos, no interior do Amazonas (a 399 km de Manaus), lidera essa preferência. Os números que crescem a cada ano comprovam o favoritismo do município amazonense.

Considerado o berço da modalidade, mais de 6 mil turistas do mundo inteiro visitam o município, durante a temporada de pesca no estilo pesque e solte. O segmento movimenta cerca de R$ 10 milhões no município e R$ 70 milhões em todo o Estado.

A presença VIP é o Tucunaré Açu

A temporada de pesca acontece no período de setembro a março, dependendo da região da bacia amazônica. Além de Barcelos, municípios como Presidente Figueiredo, Careiro da Várzea, Santa Isabel do rio Negro e Rio Preto da Eva, também são propícios para a pesca esportiva. A atividade movimenta a economia e gera emprego e renda para os diversos moradores, das cidades ribeirinhas, que trabalham como guias, barqueiros, entre outros.

Dispostos a pagar entre R$ 4, 5 mil e US$ 7 mil por sete dias de pesca esportiva, os pescadores procuram especialmente Barcelos, que é um conhecido roteiro internacional do segmento. Estrela do passeio O Tucunaré Açu, que é a grande estrela aquática, é um peixe que pode ultrapassar 1 metro de comprimento e pesar até 15 kg. O aspecto amarelo-esverdeado com tons brancos e alaranjados no papo, manchas escuras e três listras verticais escuras bem definidas no corpo, além dos olhos avermelhados, são as características procuradas pelos atletas.

Dependendo da água da região, o ‘galã’ tende ao marrom escuro, verde oliva ou amarelo ouro. Ao todo, existem pelo menos 14 espécies de tucunarés na Amazônia. Paixão pela pesca Os esforços para encontrar ‘o Rei’ movimenta milhares e a paixão pela pesca esportiva.

Barcelos é conhecida mundialmente por ser moradia de grandes Tucunarés. Aracá, Demeni, Unini, Caurés, Padauiri, Cuiuni, Itu, Arirarrá são alguns dos afluentes, onde os cardumes se estabelecem.

Contato com a natureza

Com um clima calmo, somente com os barulhos dos pássaros, os pescadores esportivos aproveitam para relaxar e tirar o estresse do dia a dia. Nos setes dias de pesca, eles ficam acomodados em um barco hotel, com todo conforto, que sempre fica atracado em um banco de área, que com a seca se forma nos rios de Barcelos.

Entusiasmados, antes mesmo do sol raiar, os pescadores saem para os rios em lanchas menores em busca das preciosidades esportivas. Segmento promissor A pesca esportiva é uma das matrizes econômica do Estado do Amazonas.
O Segmento vem crescendo significativamente, segundo o secretário da A Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), Orsine Junior. O crescimento é em média de 10% em cada temporada. “Barcelos tem sete rotas de pesca. Em todas essas rotas é possível encontrar todas as espécies de Tucunaré. Essa diversidade de espécie só tem em Barcelos.

Esse diferencial atrai muitos turistas. Os pescadores esportivos olham Barcelos como um celeiro para esse esporte, que movimenta muito a economia. O turismo vem crescendo muito no nosso Estado e estamos trabalhando para intensificar ainda mais”, disse o Orsine Junior.
De acordo com o presidente da Associação Barcelense de Operadores de Turismo (Abot), Ian-Arthur de Sulocki, a entidade conta com 15 empresas atuando no segmento da pesca esportiva na região do Alto Rio Negro. “Movimentamos algo em torno de R$ 10 milhões no município de Barcelos” revelou.

Um dos empresários do ramo da pesca esportiva do município, Alexandre Mega, explica que durante a temporada da pesca esportiva, a economia de Barcelos ganha força. “São seis meses que a cidade de Barcelos se aquece muito. A economia da cidade de Barcelos, realmente, ganha muita força e isso é um fato gerador de empregos muito forte aqui para nossa cidade. Entre mil e 1,500 pessoas são empregadas direta e indiretamente nesse período”, explicou.

A pesca esportiva é prejudicial para os peixes?

Segundo o presidente da Associação dos Engenheiros de Pesca do Amazonas, Tomas Igo Munoz Sanches, entre 3,5% a 5% dos peixes capturados acabam morrendo.

Mesmo com esse índice, Tomas explica que comparada a outras atividades de pesca, a esportiva causa um impacto menor na natureza. “Através de um estudo cientifico sabemos que entre 3,5% a 5% dos peixes capturados acabam morrendo. Entretanto, comparada a outras atividades de pesca, a esportiva tem baixo impacto. Por exemplo: a pesca comercial gera um impacto maior.

Depende da ótica de visão, mas é uma atividade que gera emprego e renda, internalizando esse recurso no interior. Na realidade toda atividade gera um pequeno, médio e grande impacto. Mas isso não quer dizer que a pratica de pesca esportiva irá exterminar os peixes. A pratica de pesque e solte faz com que esse recurso pesqueiro seja o mínimo possível abatido”, explicou.

Lei que protege o Tucunaré

O prefeito do município de Barcelos (AM), Edson Mendes, sancionou no dia 11 de setembro deste ano, a Lei de número 001/2017 de autoria do vereador Allen Gadelha (PSB), que transforma o Tucunaré Açu em símbolo do arquipélago de Mariuá e permite a pesca da espécie apenas na modalidade pesque e solte, preservando assim o maior responsável pelo turismo de pesca na região.

Mapeamento

A Amazonastur, vai realizar um mapeamento da pesca esportiva promovida no Estado. Os trabalhos serão iniciados pelo município de Barcelos. “Esse diagnóstico detalhado vai servir para fortalecermos as ações destinadas ao setor. Não vou medir esforços para melhorar a infraestrutura e a capacitação do turismo no Estado. Temos que aprender a viver dos frutos da ‘Marca Amazonas’. O turismo é uma matriz econômica natural que precisa ser usada de forma estratégica”, disse Orsine Junior.

Programas de pesca

Com o crescimento da pesca esportiva, nos últimos anos vários canais, revistas e sites especializados na modalidade surgiram com a finalidade de mostrar tudo a respeito da pesca esportiva. Um dos mais famosos é um o Fish TV. Ele foi lançado no canal fechado em 2012 e tem a programação 100% sobre a pesca.

Fonte: http://www.pescamadora.com.br/2017/10/pesca-esportiva-movimenta-r-70-milhoes-ao-ano-no-amazonas/

Contato

mapahome

Av. Paulista, 475 - 3º andar

Bela Vista - São Paulo /SP

Tel: (11) 2149-0590 / 2149-0565

JoomShaper